terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Revoltas Sociais na República Velha

Olá pessoal....este é o conteúdo prometido para a aula da próxima semana e que é voltado para o tema que estamos trabalhando, referente à República Velha.  Este conteúdo destaca a questão social na 1ª República abordando um conjunto de movimentos sociais - rurais e urbanos - e que de forma bastante consensual, ou seja, sobre a qual há uma concordância, foram movimentos que tiveram uma origem senão igual, bastante próxima.
Lembro que este assunto será tema do nosso Teste 1, a ser realizado em 06/03/2018.
Boa leitura!

"
As Rebeliões na República Velha
Durante muito tempo , a história tradicional fez vista grossa para a opressão e a miséria que vitimava o povo . Quando ficou impossível ocultar a exploração , criaram mentiras sobre o caráter brasileiro. Mentira segundo a qual somos tontos e conformados com a vida subdesenvolvida que levamos . Mas as revoltas político-sociais mostravam, claramente que não somos tão pacíficos e cordeiros como a velha história quer mostrar.
A Revolta de Canudos (1893 – 1897) 

No governo de Prudente de Morais eclodiu um grande movimentos de revolta social entre os humildes sertanejos baianos . O líder dos sertanejos era Antônio Vicente Mendes Maciel , mais conhecido como Antônio Conselheiro. Esse homem, senhor de fervorosa religiosidade, foi considerado missionário de Deus pela vasta legião de sertanejos que , desiludidos das autoridades constituídas escutavam suas pregações político – religiosas.
Não compreendendo certas mudanças surgidas com a republica , Antônio Conselheiro declarava-se , por exemplo , contra o casamento civil e por isso foi identificado como um fanático religioso e monarquista.
Revoltas Messiânicas
A fé popular e a luta contra a opressão
O termo messianismo é usado para designar os movimentos sociais em que milhares de sertanejos fundaram importantes comunidades comandadas por um líder religioso e a ele era atribuído qualidades como o dom de fazer milagres , realizar curas e profetizar acontecimentos .
O messianismo desenvolveu-se em áreas rurais pobres que reagiram a miséria. Seus componentes Básicos eram: a religiosidade do sertanejo e seu sentimento de revolta contra a miséria , a opressão e as injustiças das republicas dos coronéis.
A Luta Possível
Muita coisa divulgou-se sobre Antônio Conselheiro e sua gente , diziam que eram loucos, monarquistas e comunistas . Durante muito tempo esconderam a verdade e o motivo que unia os sertanejos em canudos : a vontade de escapar da fome e da violência do sertão.
Conseguindo reunir um grande número de seguidores , Antônio Conselheiro estabeleceu em canudos, um velho arraial no sertão baiano . Em pouco tempo canudos era uma das cidades mais povoadas da Bahia .
Eles viviam num sistema comunitário , em que as colheitas , rebanhos e os frutos eram repartidos entre todos. Ninguém possuía nenhuma propriedade , pois os únicos bens era a roupa, moveis , etc...
Com isso fazendeiros começaram a temer o poder de Antônio Conselheiro e exigiram do governo estadual que acabasse com o arraial de Canudos. Nisso travou-se grandes batalhas até que um dia , organizou-se um exército de 7 mil homens , que destruiu Canudos completamente e toda população sertaneja morreu defendendo sua comunidade.
A Guerra do Contestado (1912 – 1916) 

Além de canudos , outro grande movimento messiânico ocorreu na fronteira entre o Paraná e Santa Catarina . Nessa região era muito grande o número de sertanejos sem – terra e famintos que viviam sob dura exploração dos fazendeiros e duas empresas norte-americanas que ali atuavam.
Os sertanejos do Contestados se organizaram e eram liderados por João Maria , Logo após sua morte outro monge , conhecido como José Maria (seu nome verdadeiro era Miguel Lucena Boa Ventura)
José Maria reuniu mais de 20 mil sertanejos e fundaram alguns povoados chamados “Monarquia Celeste” , como em Canudos , os sertanejos do Contestados foram violentamente perseguidos e expulsos das terras que ocupavam . Em novembro de 1912 , o monge José Maria Foi morto e seus seguidores tentaram resistir e foram arrasados por tropas de 7 mil homens armados de canhões , metralhadoras e até aviões de combate.
A Revolta da Vacina ( 1904 )
A fúria popular explode nas ruas do Rio de Janeiro 

No Governo do Presidente Rodrigues Alves ( 1902 – 1906 ) , o Rio de Janeiro , capital da republica , já era uma cidade com graves problemas urbanos e sociais: pobreza , desemprego , lixo , muitos ratos e mosquitos transmissores de doenças. Muitas pessoas morriam em consequência de epidemias como febre amarela , peste bubônica e varíola.
O governo decidiu, modernizar a cidade e tomar medidas drásticas contra as epidemias ,derrubou cortiços ,casebres e a população dali foram expulsas , Depois disso, o Prefeito Pereira Passos iniciou as obras de modernização da cidade. Para combater as epidemias teve o conselho do sanitarista Osvaldo Cruz que organizou um exército de funcionários da saúde e começou a destruir focos de ratos e mosquitos.
Osvaldo Cruz convenceu o presidente a decretar uma lei de vacinação obrigatória contra a varíola, o que gerou a revolta da população que diziam ser uma falta de vergonha as mulheres a se vacinar, pois achavam que as vacinas eram aplicadas nas partes intimas das mulheres.
O resultado de tanta reação foi uma revolta popular que explodiu pelas ruas do Rio de Janeiro , que o governo conseguiu controlar com tropas do corpo de bombeiros e a cavalaria.
A Revolta da Chibata ( 1910 )
Os marinheiros sob o comando do Almirante Negro

No final do governo do presidente Nilo Peçanha , estourou uma revolta de 2 mil marujos da marinha brasileira liderada pelo marinheiro João Cândido.
Primeiramente , os revoltosos tomaram o comando do navio Minas Gerais , matando na luta o comandante e três oficiais que resistiram. Depois, assumiram o controle dos navios São Paulo , Bahia e Deodoro em seguida apontaram os canhões para a cidade do Rio de Janeiro e enviaram um comunicado ao presidente explicando as razões da revolta .
Queriam mudanças no código de disciplina da marinha , que punia as faltas graves com 25 Chibatadas. O governo cedeu e aprovou um projeto que acabava com as chibatadas e anistiava os revoltosos , mas o governo não cumpriu a promessa , esquecendo a anistia , decretou a expulsão de vários marinheiros e a prisão de alguns lideres .
João Cândido foi preso , julgado e absolvido em 1912. Passou para a história como o Almirante Negro que acabou com as chibatadas na marinha do Brasil.
O Tenentismo
A rebelião dos jovens militares
No inicio da década de 1920 , crescia o descontentamento social contra o sistema oligárquico que dominava a política brasileira.
Esse descontentamento partiu da população dos grandes centros urbanos , que não estava diretamente sujeitas às pressões dos “coronéis” . O clima de revolta atingiu as forças armadas , difundindo – se sobretudo entre os tenentes.
Surgiu então, o tenentismo , um movimento político – militar que pela luta armada , pretendia conquistar o poder e fazer reformas na sociedade.
Os tenentes pregavam a moralização da administração publica , o fim da corrupção eleitoral o fim do voto aberto e queriam uma reforma na educação , para que o ensino fosse para todos os brasileiros. Eles conseguiram a simpatia da classe média e do proletariado , mas não da classe operária , que para eles estabelecia a verdadeira posição entre exploradores e explorados.
A Revolta do Forte de Copacabana ( 1922 )
A primeira revolta tenentista eclodiu no dia 5 de julho de 1922 e foi liderada por 18 tenentes , que reunindo uma tropa de 300 homens , decidiram agir contra o governo e impedir a posse do presidente Artur Bernardes. Mas a revolta não teve êxito com uma tropa superior a deles o governo acabou ganhando a batalha e dessa luta apenas dois rebeldes escaparam com vida : Eduardo Gomes e Siqueira Campos.
A Revolta de ( 1924 )
Fracassada a revolta do Forte de Copacabana , Artur Bernardes tomou posse da presidência. Teve porem que enfrentar, dois anos depois, uma nova revolta tenentista.
A revolta liderada pelo General Isidoro Dias Lopes , Pelo tenente Juarez Távora e por políticos , como Nilo Peçanha , eclodiu em São Paulo , Também no dia 5 de Julho.
Com uma tropa de aproximadamente 1000 Homens os revolucionários ocuparam lugares estratégicos da cidade de São Paulo . Durante a ocupação , diversas batalhas foram travadas entre os rebeldes e as tropas do governo.
O governo paulista fugiu da capital , indo para outro lugar próximo , onde recebeu ajuda do Rio de Janeiro e preparou uma violenta ofensiva contra os rebeldes , percebendo que não tinha mais como resistir , o General Isidoro Dias Lopes , decidiu abandonar a cidade . Com uma numerosa e bem armada tropa, formou a Coluna Paulista , que tinha como objetivo continuar a luta contra o governo, levando a revolução para outros Estados do Brasil.
A revolta do Forte de Copacabana , a Revolução de 1924 , não produziram efeitos imediatos na estrutura política Brasileira , Contudo , conseguiram manter a chamada revolta contra o jugo das Oligarquias."

***Adaptado.

HISTÓRIA - Turmas 901 e 902 Introdução à Republica Velha


https://aureliobraga.files.wordpress.com/2010/03/republica-velha1.jpg

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Correção do exercício de História - turmas de 1º ano

Pág. 217

1)As principais diferenças entre as monarquias medievais e modernas reside na centralização de poderes existentes nas segundas.  Nas monarquias medievais as soberanias eram fragmentadas entre inúmeros senhores feudais, enquanto no Estado Moderno estas soberanias foram recuperadas pelos reis.
7)Na Inglaterra o vínculo entre religião e absolutismo foi claro.  Sob o reinado de Henrique VIII a igreja inglesa se tornou separada da romana e sob controle real.  O Ato de Supremacia conferiu ao rei o direito sobre a religião, suas propriedades, rendas e direitos e assim, tornou-se parte do aparelho estatal de controle social.

9)Hobbes é considerado um absolutista e expoente da tese de que a autoridade real precisava ser ilimitada pois as pessoas não pensam no bem comum, somente em seus interesses pessoais.  Assim, para superar o estado de natureza - onde vigora a lei do mais forte - a sociedade entregava ao rei todos os direitos, renunciando à sua liberdade e autonomia.

10)Segundo Maquiavel, o objetivo do governante era a obtenção e ampliação do poder real, tornando o objetivo final da política as condições práticas e não mais os valores morais..

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Resultados de 7º Ano

PARABÉNS TURMA 702
PELO SEU RESULTADO 
EM HISTÓRIA!

702 - 5,93

703 - 4,34

Resultados em História - turmas de 1º ano






PARABÉNS A TURMA 1001
PELO RESULTADO EM HISTÓRIA.
Maior média dos 1ºs Anos!
1001 - 5,94

1002 - 5,90

1003 - 5,18

1004 - 3,90

sábado, 6 de maio de 2017